Promoção! Kit DHA Plus MHS Kit Dha Plus (Chlorella 1000 comp + Dha 450 200 Cápsulas) Ver maior

Kit DHA Plus

Produto novo

10 Itens

Kit Dha Plus (Chlorella 1000 comp + Dha 450 200 Cápsulas)

R$ 599,00

Avaliações e Comentários de Compradores

Ninguém postou um comentário ainda
neste idioma

Mais informações

O DHA é extremamente vital para a produção das células cerebrais.

Quando o ser humano se encontra no ventre, ele recebe o DHA através da placenta e após o nascimento, pelo aleitamento materno. Existem alguns dados esclarecedores na teoria do professor Crawford (*), onde ele afirma que o leite materno das mães japonesas contém duas a três vezes mais DHA que as mães dos Estados Unidos e países europeus. Isso significa que para gerar uma criança com mais inteligência, as gestantes e as mães que amamentam deveriam ter quantidade suficiente de DHA. Armazenado no cérebro, especificamente na retina ativa das células nervosas, esse ácido acumula-se especialmente nos nervos controladores, fosfatado e presta um importante papel para manter as células nervosas, regulando as transmissões e ativação das células cerebrais. Com uma estrutura química muito flexível, ele trabalha intensamente para tornar as células das paredes cerebrais mais macias, o que significa estimulá-las sempre.

Efeito benéfico na função do aprendizado
Como o crescimento cerebral está relacionado com os peixes, o professor Michael Crawford disse em sua teoria, divulgada em 1989, que as crianças japonesas tem um Q.I. mais elevado que os da Europa e Estados Unidos devido o hábito de comerem mais peixe, e como conseqüência, ingerirem mais DHA, sendo a mais atrativa e a que desenvolve a capacidade de aprender e aprimorar a memória. Essa teoria tornou-se popular no mundo e chamou a atenção de muitas pessoas ao mostrar as inúmeras funções do ácido. Várias experiências foram feitas com cobaias e naquelas em que o DHA foi aplicado, se mostraram bem mais rápidas e eficazes.

Chlorella

Suplemento alimentar a base das algas Chlorella, algas microscópicas (unicelulares) que se desenvolvem em água doce. As algas chlorella são altamente protéicas. Dentre os vários benefícios que trazem ao ser humano, podemos citar a desintoxicação e a reposição de minerais e vitaminas essenciais. Apesar de ser tão antiga é considerada, atualmente, como o alimento do futuro, por ser uma fonte de proteínas e de todos os nutrientes essenciais ao organismo humano.

Mais de 50% da sua composição é de proteínas, sendo essa concentração superior à da carne bovina e da soja. Além disso, as algas Chlorella são compostas de uma grande quantidade de clorofila – cerca de 15 vezes a quantidade existente no espinafre –, possuem 20 vezes mais Vitamina E do que o leite de vaca e 4,6 vezes mais Vitamina B do que o arroz semibeneficiado.

 Devido seu tamanho extremamente pequeno, somente no século 19 ela foi descoberta.  No seu nome, o prefixo "CHLOR" foi escolhido por significar verde e o sufixo "ELLA" indica pequeno.

O oxigênio da terra era largamente produzido através da luz solar, água e dióxido de carbono pelos vários tipos de plantas, entre as quais a chlorella, que contribuía com uma importante parcela devido sua forte capacidade de realizar fotossíntese. Essas plantas também produziam o alimento básico para vários tipos de animais superiores multicelulares.                                                     A Chlorella está na Terra desde o período pré-cambriano, há mais de 2,5 bilhões de anos. Entretanto, somente após 1890 sua célula foi identificada através do microscópio e no início deste século foi descoberto que ela era constituída de 60% de proteínas e multiplicava-se muito rapidamente. Cientistas de vários países, principalmente a Alemanha, começaram pesquisas para fazer dela um alimento.

Apesar dos estudos serem interrompidos pelas duas grandes guerras na Europa, o interesse continuou nos EUA. Em 1948, um estudo-piloto foi feito pelo Instituto de Pesquisas de Stanford com experimentos bem sucedidos sobre o crescimento da Chlorella. Entretanto, ele não foi concluído devido problemas financeiros. Após dois anos, o Instituto Carnegie concluiu que ela poderia ser cultivada em escala comercial e que seria a solução para os problemas da fome no mundo. O Japão da pós-guerra confrontou-se com um sério problema de escassez de alimentos. E em 1951, a Fundação Rockfeller e o governo japonês patrocinaram estudos do Dr. Hiroshi Tamiya, no Instituto Biológico de Tokugawa. Ele foi o primeiro a desenvolver a tecnologia de crescimento, colheita e processamento em larga escala comercial da planta. No ano de 1957 foi fundada uma organização sem fins lucrativos, chamada Centro de Pesquisa Japonês de Chlorella, onde foi construído os maiores tanques de cultura do mundo.

Depois disso, outra organização, a Associação Chlorella do Japão foi instituída com apoio financeiro do governo japonês. O objetivo era comercializá-la como alimento, porém o projeto foi paralisado porque outros alimentos, como o arroz e o trigo, tornaram-se mais viáveis. Outro motivo foi a sua baixa digestibilidade devido sua parede celular resistente e dura, ela protegeu seus nutrientes por quase 3 bilhões de anos. Todavia, essa associação foi fechada e algumas pessoas tinham começado a tomar o produto. Alguns deles sofriam de vários tipos de doenças e de repente, eles observaram que suas incapacidades ou condições crônicas estavam reduzindo e problemas de saúde que existiam desde longo tempo desapareceram. Conseqüentemente, na década de 60, os cientistas japoneses focaram sua atenção nas possibilidades da alga em promover uma boa saúde. Foi descoberto, então, que a chlorella contém uma quantidade e variedade surpreendente de vitaminas e minerais e resolvendo problemas que a medicina já abandonou, dando uma nova esperança para aqueles que tem sofrido com algum problema e conscientizando as pessoas sobre como preservar sua saúde.

Ficha técnica

TipoTodos, Suplementos Nutricionais
GêneroCrianças, Homem, Mulher

8 outros produtos na mesma categoria:

Informe o CEP para cálculo do frete do produto

Aguardando CEP

Imunidade